Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Pró-Reitoria de Extensão

Área do conteúdo

Ações Extensionistas atuantes no MAUC e referentes à memória cultural/científica

Update: 4.maio.2021

.

EXPOSIÇÕES EXTENSIONISTAS NO MAUC

Exposição 2020.2 – Catálogo da Exposição Arte sob o Microscópio (Edição Premium) :: neste link

Catálogo – neste link
Edições: 2017, 2018 e 2019

.
Exposição 2020.1 – Jogos e Brinquedos do Mundo – 15/01/2020 :: neste link

Período: 15/01 a 14/02

.
Exposição 2019.12 – Espedito Seleiro: 80 anos de couro e alma – 13/08/2019 :: neste link

A presença do Cariri Cearense no Museu de Arte da UFC

.
Exposição 2019.07 – Iluminuras – Literatura e Bordado – 10/06/2019 :: neste link
.
Exposição 2018.03 – Design por Mulheres – 23/04/2018 :: neste link
.
.
.

APRESENTAÇÕES EXTENSIONISTAS NO MAUC

A Camerata de Cordas da UFC, um projeto extensionista, já se apresentou no MAUC em diversas ocasiões :: neste link
.
.
.

1) Campus Benfica

Ação 1.1) O funcionamento da Brinquedoteca da Faced/UFC como espaço de formação, pesquisa e extensão
Coordenadora: Geórgia Albuquerque de Toledo Pinto, profageorgia@ufc.br
Descrição da Ação: Possibilitar trocas intergeracionais e interculturais em torno da ludicidade, dos jogos e brinquedos e do brincar livre, proporcionando aos alunos, professores, profissionais que trabalham com crianças o desenvolvimento de estudos e projetos no âmbito da prática pedagógica, construção, elaboração e reflexão temática, referentes aos conteúdos curriculares de formação docente, ludicidade, desenvolvimento infantil e cultura lúdica, bem como sua divulgação a toda comunidade cearense destes aprendizados e práticas educativas.

.
.
Ação 1.2) Iluminuras – Literatura e Bordado
Coordenador: Francisco Jonatan Soares, acervodoescritorcearense@gmail.com
Descrição da Ação: Este Projeto objetiva incentivar o gosto pela leitura e promover uma aproximação entre as pessoas através da Leitura de obras literárias de forma a interligar as potencialidades do intelecto, do gosto, de habilidades, reforçar os laços da localização e compartilhamento que as Artes proporcionam, por meio de diversas expressões, como a leitura em voz alta, o bordado e a escrita crítica.

.
.
Ação 1.3) Organização e Acesso à Informação do Memorial Fotográfico da UFC
Coordenador: Rafael de Farias Vieira, vieirarafaelfarias@ufc.br
Descrição da Ação: Identificar e recuperar a informação com o auxílio da metodologia arquivística e, posteriormente disseminar a informação por meio dos instrumentos de pesquisa, possibilitando o acesso e uso do acervo, como uma tentativa de estreitamento de relações institucionais e sociais a partir da memória observada na fotografia.

.
.
Ação 1.4) Mural Covid 19 – Museu digital das resistências anticoloniais – Covid 19
Coordenador: Leandro Santos Bulhões de Jesus, lesanbul@gmail.com
Descrição da Ação: Criar um museu virtual dos registros das memórias vivenciadas por sujeitos e coletividades que trazem em suas vivências as marcas das desigualdades impostas pela colonização e que são intensificadas durante a pandemia da Covid-19.

.
.
Ação 1.5) Programa: Iracema, o Retrato de Fortaleza
Coordenadora: Maria Ednilza Oliveira Moreira, programairacemaufc@gmail.com
Descrição da Ação: Empreender uma mobilização intra e interistitucional, para a divulgação da personagem Iracema, de José de Alencar como ícone cultural fortalezense.

.
.
Ação 1.6) Cine, Freud, Cultura e Arte
Coordenadora: Caciana Linhares Pereira, cacianalinhares@gmail.com
Descrição da Ação: Realizar ações de extensão de incentivo e difusão de obras artísticas e culturais, no sentido de contribuir para a formação artística, cultural e crítica dos estudantes e da comunidade em geral, proporcionando, com isso, o debate, o desenvolvimento do senso crítico e a sensibilização desses sujeitos para com processos afetivos advindos dos mecanismos subjetivos desencadeados pela arte, bem como o aprofundamento de conhecimentos e a pesquisa em torno dos temas situados na interlocução entre Psicanálise, Cultura, Arte.

.
.
Ação 1.7) Arte, Cultura, História da China
Coordenadora: Mônica Alves Amorim, monica_amorim@terra.com.br
Descrição da Ação: O projeto visa desenvolver um conjunto de atividades voltadas para a promoção da cultura chinesa, estimular o aprendizado da língua e facilitar a aproximação de diferentes segmentos representativos da sociedade cearense, tanto incluindo o público interno da UFC (estudantes, pesquisadores, professores), como o público externo, notadamente o composto por membros da iniciativa privada e do setor publico cearense, com seus respectivos pares na China. Em termos específicos, a ação de extensão pretende: i) Realizar atividades culturais alusivas ao modo de vida e ao cotidiano chinês, tanto em termos tradicionais como contemporâneos; ii) Estimular a criação de parcerias, intercâmbios e outras iniciativas colaborativas entre segmentos selecionados da UFC e NKU, bem como do Ceará e da China em geral, assim ensejando a construção de “pontes” entre ambas as partes. iii) Realizar evento (seminário) sobre as realidades brasileiras e chinesas, com a participação de pesquisadores chineses. Tema (não definitivo): estratégias de desenvolvimento regional.

.
.
Ação 1.8) Biblioteca de Políticas Públicas, História e Literatura
Coordenadora: Margarida Maria Dias Monteiro Gonçalves, oppceufc@gmail.com
Descrição da Ação: Estruturar bibliotecas comunitárias voltadas para as comunidades acadêmica e dos entornos da Universidade. A Biblioteca de Políticas Públicas, História e Literatura do campus do Benfica tem como finalidade oferecer um acervo diversificado sobre políticas públicas e também sobre história e literatura, com obras em português e também em outros idiomas, como em francês, espanhol e inglês, sem nenhum custo para o usuário. Assim, pretende-se promover a leitura e a construção do conhecimento de forma democrática e de fácil apreensão, como também possibilitar a avaliação participativa e o controle social das políticas públicas

.
.
Ação 1.9) Ancestralidades: Vivências da Alma Ancestral entre Gerações
Coordenadora: Nara Maria Forte Diogo Rocha, narafdiogo@gmail.com
Descrição da Ação: O objetivo é gerar instrumentos e materialidades que possam colaborar na difusão e divulgação respeitosa da cultura indígena, privilegiando as vozes dos mais velhos e seus pontos de vista, bem como favorecendo a troca intergeracional.

.
.
Ação 1.10) Histórias, Experiências e Cotidianos do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS
Coordenadora: Cláudia Freitas de Oliveira, claudia.oliveira@ufc.br
Descrição da Ação: Analisar as histórias, experiências, os cotidianos e, eventuais memórias, dos usuários, familiares e profissionais de saúde do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS da Secretaria Executiva Regional IV (SER IV).

.
.
Ação 1.11) Seminários Linguísticos (Selin)
Coordenadora: Camila Stephane Cardoso Sousa, camilacardoso@ufc.br
Descrição da Ação: Proporcionar a divulgação científica de pesquisas no campo da Linguística e da Linguística Aplicada, contribuir para a formação continuada de professores do ensino médio e do magistério superior e promover um intercâmbio de ideias entre pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação em Letras e Linguística, professores de Língua Portuguesa einteressados em questões da linguagem.

.
.
Ação 1.12) Contextus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão
Coordenador: Diego de Queiroz Machado, diegomachado@ufc.br
Descrição da Ação: Divulgar e fomentar a produção científica no que diz respeito a conhecimentos em Economia, Administração, Ciências Contábeis e áreas afins, tanto em nível nacional como internacional.

.
.
Ação 1.13) Editoração, Gestão e Divulgação da Revista de Letras – versão eletrônica
Coordenadora: Maria Elias Soares, melias@ufc.br
Descrição da Ação: Consolidar o desenvolvimento da editoração da Revista de Letras no Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), distribuído pelo IBICT e no Portal de Periódicos da UFC, buscando atender aos requisitos e aos critérios de qualidade das instâncias de avaliação de periódicos, de modo a promover maior inserção do periódico no meio acadêmico e maior fator de impacto.

.
.
Ação 1.14) Revista de Psicologia
Coordenadora: Laéria Beserra Fontenele, laeria@ufc.br
Descrição da Ação: Promover e fomentar a publicação científica dos programas de graduação e pós-graduação do curso dePsicologia da UFC a áreas afins.

.
.
Ação 1.15) Fotobiografias: a Fortaleza que se Encontra em Acervos Fotográficos Pessoais
Coordenadora: Cristina Maria da Silva, crimasbr@yahoo.com.br
Descrição da Ação: O objetivo geral da ação em curso é conhecer a cidade e ampliar narrativas sobre as experiências urbanas de Fortaleza-CE e região metropolitana, a partir dos acervos fotográficos que seus moradores guardam em casa.

.
.

2) Campus Pici
.
Ação 2.1) Brincarmóvel: Brinquedoteca Itinerante
Coordenador: Marcos Teodorico Pinheiro de Almeida, mtpa@ufc.br
Descrição da Ação: O brincarmóvel tem como principal característica a possibilidade de levar a manifestação lúdica em diferentes espaços e lugares dentro de uma perspectiva de lazer e diversão. O brincarmóvel, além de ser um espaço estruturado para brincar, é um espaço móvel que é pleno e cheio de momentos especiais, ricos e transformadores, é um solo fértil e apropriado para o nascimento de um novo homem, um homem melhor, capaz de construir um novo mundo.
.
.

Ação 2.2) Laboratório de Brinquedos e Jogos – Labrinjo
Coordenador: Marcos Teodorico Pinheiro de Almeida, mtpa@ufc.br
Descrição da Ação: O Labrinjo destina-se ao fortalecimento do vínculo entre teoria e prática pedagógica e o conhecimento da realidade brasileira na área de brinquedos e materiais pedagógicos. Um projeto que mobilizou reflexões e estudos sobre a importância do jogo, do brinquedo e da brincadeira.
.
.

Ação 2.3) Curso de Extensão: Técnico em Audiovisual
Coordenadora: Sylvia Beatriz Bezerra Furtado, beatrizfurtado@ufc.br
Descrição da Ação: O curso visa criar um espaço para o surgimento de novas gerações de realizadores capazes de desenvolverparâmetros artísticos e organizacionais próprios ao realizar projetos autorais que tenham como suporte osmeios audiovisuais. O público alvo são pessoas sensíveis às linguagens artísticas, de pouco acesso aos demaiscursos da cidade, que revelem vocação para a produção autoral e que desejem mergulhar, ao longo de um anode curso, nos estudos teóricos e técnicos, produzindo e, ao mesmo tempo criando um pensamento sobre o fazer audiovisual. A carga horária total do curso é de 1.000 horas/aula.
.
.

Ação 2.4) Formação em Gestão para a Cultura Tradicional e Popular
Coordenadora: Jocastra Holanda Bezerra, jocastra.holanda@ufc.br
Descrição da Ação: A formação em Gestão para a Cultura Tradicional e Popular pretende discutir e aprofundar conceitos que circundam a Cultura Tradicional e Popular, estimulando ações relacionadas à pesquisa e ao registro das iniciativas ligadas a práticas de manifestações populares e será realizada ao longo de 15 encontros, interligados e complementares, com 8h/a cada, e Trabalho de Conclusão de Curso, de 40h, totalizando 160h/a. A formação é voltada para pesquisadores na área Cultura Tradicional e Popular, estudantes de humanidades, gestores públicos, privados e do terceiro setor na área da cultura, produtores e mediadores culturais, artistas que buscam inserção no cenário atual, demais profissionais da área da cultura e interessados em geral.
.
.

Ação 2.5) Coral do PAAP: Maestro Orlando Leite
Coordenadora: Nataly Alves Holanda, nataly@ufc.br
Descrição da Ação: Este projeto tem como objetivo promover a integração entre professores, servidores, colaboradores e amigos do Programa, incentivando-os a desenvolver a socialização, a desinibição, domínio próprio e o senso de responsabilidade individual e de grupo. Também pretende renovar e incrementar as atividades culturais do Programa de Apoio e Acompanhamento Pedagógico (PAAP). A principal meta desta proposta é atrair colaboradores para o Programa por intermédio da música do canto coletivo, por meio de repertório eclético, que será transmitido online, tornando os ensaios em um momento de descontração e aprendizagem. Nesse repertório serão inclusos os diversos gêneros musicais como o samba, o pop, o reggae, o sertanejo, a bossa e a música regional e internacional. O Coral também produzirá vídeos cantando uma vez por mês pelo canal do PAAP no Youtube ou em eventos à distância estabelecidos pela coordenação. Acredita-se que com o desenvolvimento dessa prática da atividade de canto-coral, cada colaborador se sentirá bastante útil e gratificado, além de recompensado pelos aplausos. Com a implantação do Coral do PAAP, pretende-se a melhoria entre as relações interpessoais dos componentes do grupo que poderão ser percebidos logo nos primeiros meses de incremento dessa atividade musical.
.
.

Ação 2.6) Mostra Percursos
Coordenadora: Samantha Claret Capdeville, samanthacinemaufc@gmail.com
Descrição da Ação: A ação contou com uma boa participação do público dos membros do curso (docentes, discentes e ex-alunos), bem com o público formado pela comunidade; Exibição dos trabalhos pela primeira vez online contribuiu para que a comunidade de outros lugares participasse da mostra e debates, além do aprendizado sobre uma nova forma de exibir; Membros do corpo discente, que participaram do evento com seus trabalhos, adquiriram um aprendizado para mostras futuras com a exibição de seus trabalhos e debatendo sobre eles e seus novos formatos de exibição.
.
.

Ação 2.7) Projeto Extensionista – Centro Cultural Bom Jardim
Coordenadora: Sylvia Beatriz Bezerra Furtado, beatrizfurtado@ufc.br
Descrição da Ação: O Projeto aqui apresentado trata sobre a parceria a ser estabelecida em diversas atividades na área do audiovisual entre o Centro Cultural Bom Jardim e o Curso de Cinema e Audiovisual/ICA/UFC, que tem por objetivo a realização de uma série de atividades de formação profissional e artística de jovens, sobretudo aqueles que residem no bairro Bom Jardim. Trata-se de um Projeto que pretende contribuir com a mitigação da violência desse bairro, um dos piores IDHs do país, cujas raízes se encontram, fundamentalmente, na produnda desigualdade social. O projeto toma para si a responsabilidade de contribuir para formação de pessoas sensíveis às linguagens artísticas, de pouco acesso aos demais cursos da cidade, que revelem vocação para a produção autoral e profissional.
.
.

Ação 2.8) X Temporal – Encontros de Improvisação e Composição em Tempo Real
Coordenadora: Ana Carolina da Rocha Mundim, anamundimartes@ufc.br
Descrição da Ação: O projeto X Temporal Encontros de Improvisação e Composição em Tempo Real consiste na realização de um conjunto de ações destinadas a comunidade, atendendo estudantes, pesquisadores, professores, profissionais da dança e interessados. As ações são relacionadas ao estudo e à prática da improvisação e da composição em tempo real em dança que, nesta nona edição do projeto, se articulam em redes e consistem em: residência artística, oficinas, jam sessions, apresentações artísticas, rodas de conversa, produção de entrevistas, publicação de livro.
.
.

Ação 2.9) De Corpos no Mundo: Aprender a Ver o Invisível
Coordenadora: Tatiana Passos Zylberberg, tatianapassoszylberberg@gmail.com
Descrição da Ação: “De Corpos no Mundo” é a proposta de invenção de experiências sensíveis que promovam o aprender a ver com todos os sentidos, aprender a ver o invisível. Com criatividade, irreverência e trabalho coletivo docente-discente promovemos ações diversas como performance, exposição, vídeos, textos que na interface de diálogo vão ampliando maneiras de se ver, ver o outro e ao mundo.
.
.

Ação 2.10) #Sala109
Coordenador: Antonio Wellington de Oliveira Júnior, sala109@ufc.br
Descrição da Ação: A “Sala109” é um projeto de extensão interdisciplinar e multimidiático que consiste na criação, gestão e curadoria de um espaço físico multipropósito e de um sítio virtual na rede mundial de computadores os quais contribuam, prioritariamente em nível regional, com a formação técnica, artística, crítica e acadêmica de profissionais, pesquisadores, professores e alunos das áreas de Comunicação e Artes, a partir da educação baseada em projetos; da integração entre os campos e tipos de conhecimento, entre níveis de formação, entre setores e classes sociais e universidade e entre pesquisa acadêmica e criação artística. A Sala109 estimula o desenvolvimento de projetos de caráter inovador, sustentável e inclusivo principalmente nas comunicações e nas artes. O projeto é desenvolvido junto ao Laboratório de Investigação em Corpo, Comunicação e Arte-LICCA em parceria com o Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura-ID+, de Portugal.
.
.

Ação 2.11) Orquestra Terra da Luz
Coordenador: Pedro Rogério, dippc.progep@ufc.br
Descrição da Ação: A Orquestra Terra da Luz é um grupo que realiza atividades musicais e traz em seu repertório uma grande quantidade de músicas compostas por artistas cearenses e renomados compositores alencarinos que dividem o cenário musical, lado a lado com jovens compositores, arranjadores, instrumentistas, cantores e poetas. É um projeto cultural de ação extensionista que viabiliza a participação de servidores, técnicos administrativos, docentes, alunos da Universidade Federal do Ceará e pessoas de outros setores da comunidade.
.
.

Ação 2.12) Orquestra Sinfônica da UFC Fortaleza
Coordenador: Leandro Libardi Serafim, serafim.caef@gmail.com
Descrição da Ação: A OSUFC Fortaleza, grupo que teve suas origens em 2011, pretende no ano de 2021, depois de um ano de atividades presenciais interrompidas pela COVID-19, retomar às suas ações através da seleção de 65 integrantes que irão, ao longo do ano, realizar ensaios e concertos em diferentes palcos da cidade e região, promovendo a prática de orquestra aos alunos do curso de licenciatura em música da UFC e externos. Pretende-se ainda, realizar consistente reflexão sobre o papel das práticas sinfônicas no contexto da educação musical brasileira, sem deixar de estabelecer os vínculos da música sinfônica europeia e a cultura nacional. O resultado destas ações poderá ser acompanhado pelo público diretamente em concertos diversos e indiretamente através das diferentes redes sociais. A OSUFC será ainda grupo artístico representativo da UFC em ambientes externos à instituição. Além disso, a partir de parceria com a Tapera das Artes, ao longo do ano serão oferecidos masterclasses com professores renomados nacional e internacionalmente, atividade denominada “Encontro Mestre & Aprendiz na UFC”.
.
.

Ação 2.13) Cena e Sociedade: Ações extensionistas do Curso Teatro-licenciatura UFC
Coordenadora: Tharyn Stazak de Freitas, coordteatroicaufc@gmail.com
Descrição da Ação: Esta ação de extensão tem o objetivo de colaborar com a construção de espaços de formação alternativos aos nossos discentes em contato direto com a comunidade fora dos muros da Universidade, contribuindo, da mesma maneira, como a democratização do saber pedagógico e artístico teatral forjado na nossa Universidade para com a cidade e o estado do Ceará como um todo, enriquecendo por sua vez à cena teatral cearense, através da divulgação e da exibição pública de nossas ações pedagógico-artísticas e culturais. Entendemos que este projeto de extensão vem legitimar uma prática que já vem sendo realizada, desde o início do nosso curso de Teatro: realizar apresentações públicas, oficinas e a popularização de bens produzidos por nossa universidade. Destacamos a relevância do projeto na perspectiva acadêmica, pois entendemos que o contato com público é parte fundamental da formação de um licenciando em Teatro. Deste modo, compreendemos como obrigatória a passagem do estudante pela experiência da exibição de seus resultados, em apresentação única ou temporada; sua inserção na produção de eventos artísticos e acadêmicos; e sua experimentação enquanto artista-docente através do protagonismo estudantil em ministrar cursos e oficinas. Esperamos, portanto, como resultado deste projeto de extensão:1. O fortalecimento do espaço da apresentação pública como parte fundamental da formação de nossos estudantes; 2. A ampliação da percepção das ações de extensão como responsabilidade universitária e, portanto, de todos nós; 3. A integração de docentes, egressos e estudantes; 4. A troca contínua com agentes culturais da cidade de Fortaleza; 5. A visibilidade e o aprimoramento de nossos bens culturais.
.
.

Ação 2.14) Camerata de Cordas da UFC – Práticas de Ensaio e Performance
Coordenadora: Liu Man Ying, ensinocoletivoufc@gmail.com
Descrição da Ação: O projeto da prática de conjunto de cordas friccionadas se insere dentro deste conjunto de ações didático-pedagógicas que se inicia com o ensino coletivo de cordas, prática de conjunto de cordas e evolui para o desenvolvimento de repertório da música erudita e tradicional popular, por meio das técnicas de música de câmara. Possibilitando desta forma, um aprendizado contínuo da prática musical, tanto em conjuntos de câmara menores como na integração com a Orquestra Sinfônica da UFC. Neste sentido, serão oferecidas aos participantes, a oportunidade da prática em conjunto por meio de repertório camerístico característico de um grupo de cordas. O bom desenvolvimento de habilidades técnicas e interpretativas, aliado à assiduidade e comprometimento, possibilitarão a alunos do projeto participarem da Camerata de Cordas da UFC e outros grupos orquestrais, fazendo desta, uma atividade integradora da comunidade acadêmica e extra-acadêmica, cumprindo uma importante função cultural e artística dentro e fora da universidade.
.
.

Ação 2.15) Ensino Coletivo de Violino e Viola – Práticas Pedagógicas
Coordenadora: Liu Man Ying, ensinocoletivoufc@gmail.com
Descrição da Ação: O projeto Ensino Coletivo de Violino e Viola –práticas pedagógicas foi planejado para suprir a carência de ensino-aprendizagem gratuita de instrumentos musicais característicos da música erudita ocidental, utilizando para isto a metodologia do Ensino Coletivo de instrumentos e a aprendizagem compartilhada. Neste sentido, s ão oferecidas aos participantes, aulas de violino e viola em grupo, além de prática em conjunto por meio de repertório camerístico característico de um grupo de cordas. O bom desenvolvimento de habilidades técnicas e interpretativas, aliado à assiduidade e comprometimento, possibilitarão a alunos do projeto participarem da Camerata de Cordas e futuramente, com o avanço técnico musical esperado, ingressar nos quadros da Orquestra de Cordas da UFC, fazendo desta, uma atividade integradora da comunidade acadêmica e extra-acadêmica, cumprindo uma importante função cultural e artística dentro e fora da universidade.
.
.

Ação 2.16) Oficina de Instrumentos de Sopro – Metais
Coordenador: Leandro Libardi Serafim, metaisufc@gmail.com
Descrição da Ação: O projeto Instrumentos de Sopro – Metais foi planejado para suprir a carência de ensino-aprendizagem gratuito de instrumentos musicais de sopros da família dos metais, utilizando para isto metodologias do Ensino Coletivo de Instrumentos Musicais (ECIM) e estratégias pedagógicas oriundas de estudos sobre a metacognição. Neste sentido, serão oferecidas a cerca de 100 participantes, aulas de trompete, trompa, trombone, eufônio e tuba, em três contextos distintos: 1) no Instituto de Cultura e Arte da UFC; 2) na EMEF José Alcides Pinto; 3) na EEMTI Prof. Balbina Jucá; 4) na Fundação José Fausto Guimarães; e 5) na Fábrica de Som Escola de Música.
.
.

Ação 2.17) Experiência Vocal, Saúde e Formação de Professores – Construindo Saberes Sensíveis com Professores da Rede Pública da Cidade de Fortaleza
Coordenadora: Juliana Rangel de Freitas Pereira, julianarangel@ufc.br
Descrição da Ação: Este projeto consiste em uma ação de extensão para ser realizado nas escolas públicas da rede estadual de Fortaleza (SEDUC), iniciado o projeto pela CEJA Prof. Gilmar Maia de Sousa, com o objetivo de que estudantes do Curso de Teatro-licenciatura do ICA-UFC, orientados pela profa. Coordenadora deste projeto, possam realizar duas oficinas (cada uma com dias turmas) — Oficina 1: Corpo-voz, percepção de si e docência; Oficina 2: Teatro, memória e criação de narrativas vocais — destinadas a professores da rede pública, objetivando que os mesmos possam tomar maior consciência do seu trabalho vocal como professores, assim como as relações deste com a sua qualidade de vida, promovendo nas escolas um espaço educativo saudável com repercussão para a vida do professor nas suas relações com alunos e, porque não, nas suas relações da vida social e de cuidado de si.
.
.

Ação 2.18) Projeto de Ensino Coletivo de Instrumentos Sinfonia UFC
Coordenadora: Liu Man Ying, encontroflausino@gmail.com
Descrição da Ação: O projeto de ensino coletivo de instrumentos musicais e musicalização à comunidade interna e externa à UFC se insere dentro deste conjunto de ações didático-pedagógicas que se inicia com o ensino coletivo de cordas, prática de conjunto de cordas e evolui para o desenvolvimento de repertório da música erudita e tradicional popular, por meio das técnicas de música de câmara. Possibilitando desta forma, um aprendizado contínuo da prática musical, tanto em conjuntos de câmara menores como na integração com grupos maiores orquestrais . Neste sentido, serão oferecidas aos participantes, a oportunidade da prática em conjunto por meio de repertório camerístico característico de um grupo de cordas e de outros instrumentos. O bom desenvolvimento de habilidades técnicas e interpretativas, aliado à assiduidade e comprometimento, possibilitarão a alunos do projeto participarem da apresentações musicais fazendo desta, uma atividade integradora da comunidade acadêmica e extraacadêmica, cumprindo uma importante função cultural e artística dentro e fora da universidade. Oferecer para a comunidade de Fortaleza e região, o ensino-aprendizagem de música e instrumentos de cordas e outros insrumentos, em espaços dentro e fora da UFC, sem custo, através de abordagens coletivas e compartilhadas. Fomentar os grupos musicais por meio dos grupos de ensino coletivo de cordas, com repertório apropriado e característico de um grupo de cordas friccionadas. Desenvolver as habilidades musicais por meio da Musicalização e Iniciação Musical. Democratizar o acesso ao ensino e aprendizagem da música inclusive do ingresso pelo vestibular ao curso de Música da UFC através de aulas de teoria e solfejo gratuitas à comunidade.
.
.

Ação 2.19) Palco de Giz – Projeto de Formação de Espectadores
Coordenadora: Juliana Maria Girão Carvalho Nascimento, teatrouniversitario@ufc.br
Descrição da Ação: Diante de um contexto local e nacional onde o acesso à cultura e aos bens artísticos é realidade para uma minoria da população brasileira, por diversos fatores de ordem econômica e social, este projeto vem propor um trabalho de formação de espectadores e de mediação teatral junto a estudantes de três escolas públicas das redes municipal e estadual de educação de Fortaleza e 08 escolas públicas municipais de Jijoca, beneficiando cerca de 550 alunos em 04 ciclos de mediação ao longo do ano. Tendo o Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno como espaço de encontros e de trocas afetivas, o projeto visa oportunizar a alunos da educação básica o acesso físico e linguístico a espetáculos cênicos (teatro e dança) e musicais, de modo a sensibilizá-los acerca de aspectos técnicos e temáticos, através de experimentações práticas, contextualizações teóricas e apresentações cênicas. O Palco de Giz se organiza a partir de quatro etapas de trabalho que compõem o processo de mediação aqui proposto: 1. formação dos mediadores; 2. planejamento e pré-produção; 3. oficina de pré-apreciação; 4. apreciação de espetáculo; 5. Oficina de pós-apreciação. Para tanto, o projeto se inspira na pedagogia do espectador (DESGRANGES, 2003), que propõe uma pesquisa inventiva de procedimentos que estimulem no espectador o gosto pelo debate estético, gerando nele a vontade de tecer as suas próprias interpretações acerca da obra, de lançar o seu olhar pessoal sobre ela, numa atitude participativa que intervém na cadeia de significações que uma obra cênica pode ter. Pretende-se realizar quatro ciclos de mediação, articulando três espetáculos oriundos de projetos culturais da UFC, e um espetáculo de coletivos artísticos parceiros do Teatro Universitário. Pretende-se ainda promover a formação de 10 discentes da licenciatura em teatro, preparando-os para o exercício docente no âmbito da pedagogia do espectador, de modo que saiam do projeto aptos a atuar como mediadores culturais em escolas, ONG’s, projetos sociais, centros culturais etc.
.
.

Ação 2.20) Grupo de Violoncelos da UFC
Coordenador: Vitor Monteiro Duarte, vitorduarte21@gmail.com
Descrição da Ação: O Grupo de Violoncelos da UFC surgiu em 2015 sob coordenação da profa. Dora Utermohl de Queiroz, com o intuito de criar um espaço de interação e prática em grupo para os alunos de violoncelo da UFC, afinal aprende-se mais e melhor quando os saberes são compartilhados e procuramos nos unir àqueles que partilham do mesmo interesse e dedicação por um instrumento e pela música. Com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, o grupo pretende divulgar o violoncelo e as obras escritas especialmente para esta formação através de concertos gratuitos voltados a toda comunidade.
A criação do Projeto Grupo de Violoncelos da UFC visa também o crescimento da cultura violoncelística no estado do Ceará oferecendo concertos e apresentações dentro e fora da Universidade. O projeto possui também uma finalidade pedagógica, pois pretende criar um espaço onde poderão ser trabalhados alguns aspectos importantes na formação de um músico, como a capacidade de tocar em conjunto, o trabalho em grupo e o exercício de se apresentar em público.
.
.

Ação 2.21) Oficinas de Violoncelo
Coordenador: Vitor Monteiro Duarte, vitorduarte21@gmail.com
Descrição da Ação: Diante da carência de escolas e projetos de música que disponibilizem a comunidade aulas de violoncelo este projeto surge da importância da criação de projeto dentro de uma instituição pública que proporcione o ensino do violoncelo gratuito e de qualidade no estado do Ceará a pessoas que não teriam condições de arcar com os custos altíssimos relativos ao pagamento de aulas particulares.
O número de alunos de violoncelo da UFC tem crescido a cada ano. Muitos dos atuais e antigos alunos do projeto são professores em projetos sociais, como o “Projeto Acordes Mágicos” (PAM) no bairro Novo Mondubim, “Projeto Viva Maranguape Turismo, Esporte e Cultura” (FITEC) na cidade de Maranguape e no “Instituto Vida Videira” na Comunidade da Piçarreira, “Tapera das Artes” em Aquiraz, “Escola Municipal do Teatro São José”, entre outros.
.
.

Ação 2.22) Oficinas de Piano na Casa de Vovó Dedé
Coordenador: Vitor Monteiro Duarte, vitorduarte21@gmail.com
Descrição da Ação: O projeto “Oficinas de Piano na Casa de Vovó Dedé” é uma parceria da UFC com a Casa de Vovó Dedé. O projeto visa dar auxílio a estudantes que buscam maior aperfeiçoamento na didática e na formação musical. O projeto iniciou com o professor Vitor Duarte da Licenciatura em Música da UFC no ano de 2014. No ano de 2015 o projeto foi ampliando com o auxílio de Tiago Madeira Sousa, professor de canto, bolsista da extensão e aluno da UFC, e Rafael Sousa de Maria, monitor de Teclado em Grupo da UFC. No ano de 2016, o monitor PID do Teclado em Grupo Rafael Sousa de Maria deixou o projeto uma vez que foi contratado pela Casa de Vovó Dedé como professor docente. No ano de 2017 foi cortada a bolsa de extensão para o estudante Tiago Madeira, de forma que a partir daí continuou como docente somente o coordenador . As oficinas foram ministradas nas quartas e quintas a tarde na Casa de Vovó Dedé. No final do ano de 2016, duas alunas do professor Vitor Duarte no projeto conseguiram bolsa para continuar seus estudos no Conservatório de Paris, são elas Michele Lucena e Karina Toledo. No ano de 2017 o aluno Felipe Silveira passou com nota 9,6 para o curso de Bacharelado em Piano da UECE, assim como esteve entre os dez finalistas de setenta e seis inscrições de todo o Brasil no concurso “Jovens Solistas” promovido pela Casa de Vovó Dedé. No ano de 2018 a ex-estudante Karina Toledo foi agraciada em concurso internacional na Tailândia. No ano de 2020 o estudante Melquizedeque Silva foi aceito na Graduação em Piano da UECE. Ingressou a estudante Tielli Martins no projeto com a intenção de passar na prova de Graduação em Piano da UECE. O estudante Alan Gomes da UFC ingressou no projeto com o intuito de aperfeiçoar seu tocar. Embora tenha iniciado de um nível singular, seus progressos são aparentes. O projeto proporciona aos alunos e professores da Casa de Vovó Dedé uma interação com a UFC, de forma que, o projeto visa contribuir para a formação docente e para o ensino de música na cidade de Fortaleza através da filantrópica contribuição competente e excelente do professor coordenador Vitor Duarte.
.
.

Ação 2.23) Projeto Vila das Artes
Coordenadora: Sylvia Beatriz Bezerra Furtado, beatrizfurtado@ufc.br
Descrição da Ação: O Programa Ação Extensionista Vila das Artes estabelece, nos termos da Pro-Reitoria de Extensão, a parceria de mais de dez anos entre o ICA/Curso de Cinema e a Vila das Artes/PMF, de modo a efetivar um conjunto de atividades e apoios entre as duas instituições, com o objetivo de fomentar o circuito das artes do audiovisual em Fortaleza. Suas ações incluem CineClubes, Oficinas, formação de projecionistas e apoio à produção de obras audiovisuais, com equipamentos e equipes de apoio, de modo a consolidar o campo audiovisual no circuito nacional e e internacional.
O Programa fundamenta-se em uma ampla formação, oferece subsídios a ações culturais comprometidas em olhar criticamente a cidade e o mundo. A expectativa é de que a cidade ganhe espaços de projeção e de ação cultural, descentralizando dos lugares que se tornaram tradicionais, como o entorno das universidades.
.
.

Ação 2.24) Projeto Cores da Natureza – Borboletário
Coordenadora: Niedja Goyanna Gomes Gonçalves, niedjagoyanna@gmail.com
Descrição da Ação: O objetivo da ação é desenvolver metodologias e aplicas táticas que levem os atores a buscar o conhecimento e a pensar conscientemente no planeta ressaltando-se a preservação e conservação de ecossistemas, expandido-se programas de educação ambiental pelo potencial edcativo proporcionado pelo encanto da proximidade com os lepidópteros, bem como pelo reconhecimento do valor das borboletas e mariposas como bioindicadores de qualidade ambiental, além de conscientizar a comunidade (leigos, estudantes da acadêmica ou não, população rural e demais sujeitos da coletividade) para a verdade das questões ambientais,despertando-a para atuar na preservação da natureza, utilizando como indicadores do ambiente os destacados insetos.
.
.

Ação 2.25) Programa de Educação Ambiental Marinha (Peam)
Coordenadora: Núbia Gomes Lima Verde, nubialimaverde@hotmail.com
Descrição da Ação: Sensibilização dos participantes frente aos danos humanos sobre os ambientes naturais e possíveis consequências negativas na tentativa de desenvolver a formação da conscientização de crianças, jovens, adultos e idosos em relação à preservação do meio ambiente.

.
.

3) Campus Porangabuçu
.
Ação 3.1) Revista Fisioterapia e Saúde Funcional
Coordenadora: Renata Bessa Pontes, renatabessa@ufc.br
Descrição da Ação: Divulgar estudos e resultados de pesquisas científicas na área de Fisioterapia e/ou Saúde Funcional
.
.Ação 3.2) Liga Acadêmica de Embriologia e Microscopia Aplicada (exposição Arte sob o Microscópio e do Simpósio Embriologia 4D.)
Coordenadora: Virgínia Cláudia Carneiro Girão, virginia.girao@ufc.br
Descrição da Ação: Difundir a ciência através da exposição Arte sob o Microscópio e do Simpósio Embriologia 4D. Contribuir para educação continuada e pesquisa em morfologia dentro da UFC, permitir o encontro entre estudantes de graduação/pós-graduação e profissionais com pesquisadores de referência na área do desenvolvimento humano, promover a discussão de temas relevantes nessa área com uma rica troca de experiências e ampliar a percepção discente sobre a estrutura curricularde seus cursos de graduação na área de embriologia.
.
.Ação 3.3) Museu de Anatomia e Arte (Musanart)
Coordenadora: Delane Viana Gondim, delanegondim@yahoo.com.br
Descrição da Ação: O objetivo geral deste projeto é fornecer um ambiente cultural e de aprendizagem da Anatomia e das ciências afins para a comunidade acadêmica e para alunos do ensino fundamental e médio de escolas públicas e privadas, bem como para a população em geral.
.
.Ação 3.4) Revista Extensão em Ação
Coordenadora: Daniela Gardano Bucharles Mont’Alverne
Descrição da Ação: Difundir os estudos, pesquisas e artigos no campo das áreas de conhecimento do CNPq e áreas temáticas da extensão universitária, no sentido de promover a produção e a sistematização do conhecimento e a democratização do saber.
.
.Ação 3.5) Escola Arte Livre
Coordenadora: Lia Lira Olivier Sanders, lia_sanders@hotmail.com
Descrição da Ação: Oferecer a pacientes psiquiátricos e a estudantes de medicina a experiência terapêutica da arte e a oportunidade de se capacitar através de cursos em técnicas de arte.
.
.Ação 3.6) Relação Traças-Livros
Coordenadora: Ana Carolina Fonseca Lindoso Melo, carolinamelo@ufc.br
Descrição da Ação: Incentivar a leitura e compartilhamento de livros entre os diversos públicos transeuntes do Departamento de Patologia e Medicina Legal.
.
.Ação 3.7) Museu do Parto: um Tributo ao Prof. Galba Araújo
Coordenador: Carlos Augusto Alencar Júnior, alencarjr.carlos@gmail.com
Descrição da Ação: Contribuir para o desenvolvimento de uma análise crítica da assistência moderna ao parto, enaltecendo as intervenções médicas eficazes e avaliando a necessidade de intervenções desnecessárias que levam á iatrogênica;
– Contribuir para a implementação da assistência ao parto humanizado e de outras atividades ligadas ao bem-estar do binômio mãe e filho, favorecendo ao novo
currículo de Medicina.
– Oferecer um campo de treinamento a estudantes de graduação e profissionais que atuam na área de Saúde Reprodutiva.
.
.

.
.

4) Campus Sobral
.
Ação 4.1) Reescrevendo Minha História
Coordenadora: Francisca Denise Silva Vasconcelos, denisesn1301@gmail.com
Descrição da Ação: Incentivar uma análise crítica da realidade pelo público que vive em situação de pobreza-desigualdade na cidade de Sobral, a partir de produções artísticas e culturais dialogadas após cada apresentação.
.
.Ação 4.2) Conhecimento é Cidadania Ativa – Laboratório de Estudos das Desigualdades e Diversidade (Laeddes)
Coordenadora: Francisca Denise Silva Vasconcelos, denisesn1301@gmail.com
Descrição da Ação: Trabalhar junto a comunidades vulneráveis, conscientizando-as de suas possibilidades de desenvolvimento e de seus direitos.
Acessar Ir para o topo